Especial | Leitores (2020).

A imagem que ilustra esse texto é baseada em um ‘mapa mundi’ da ‘welt-atlas.de‘ e as barras do gráfico são meramente ilustrativas.

Até a data em que esse texto foi escrito, os dados apontavam que eu era lido em 42 países no mundo. Sempre tive certa curiosidade em saber o que isso poderia significar na prática. Tento imaginar se são brasileiros morando no exterior, se são estrangeiros dispostos acessando uma versão traduzida ou até mesmo estrangeiros que dominam o Português. Aqui segue a lista, onde o topo representa o maior número de visualizações:

1º – Brasil
2º – Estados Unidos
3º – Portugal
4º – Canadá
5º – Alemanha
6º – Irlanda
7º – Moçambique
8º – Angola
9º – Hong Kong, RAE da China
10º – Reino Unido
11º – Espanha
12º – Japão
13º – França
14º – Argentina
15º – Paraguai
16º – Itália
17º – Suíça
18º – Austrália
19º – Grécia
20º – Israel
21º – Áustria
22º – Gana
23º – África do Sul
25º – Cabo Verde
26º – União Europeia
27º – Luxemburgo
28º – Cingapura
29º – Índia
30º – Dinamarca
31º – Hungria
32º – Ucrânia
33º – Tailândia
34º – República Dominicana
35º – Montenegro
36º – Bolívia
37º – Líbano
38º – Emirados Árabes Unidos
39º – Suécia
40º – Zimbábue
41º – Holanda
42º – Noruega

Tirando alguns países que, sabidamente, são falantes de Português ou do idioma mais próximo, o Espanhol, os demais países se tornam um mistério. Sei que existe uma população significativa de brasileiros morando nos Estados Unidos, Portugal, Canadá, Alemanha, Irlanda, China, Inglaterra e Japão, mas o restante, até onde sei, é muito mais raro. E também não há como afirmar com plena certeza de que sejam leitores brasileiros em outros países. Mas, certamente, essa ideia parece mais plausível, já que não costumo escrever em outro idioma além do Português.

Fico feliz de ver essa diversidade toda, imaginando que as minhas ideias chegam pra outras sociedades ou pra brasileiros que sintam necessidade de se manterem conectados com conteúdos em seu idioma nativo. Aprendo muito sobre diversos países, para sanar minha natural curiosidade sobre outras culturas e outras formas de enxergar a realidade. Eu sempre desejei viajar o mundo todo e vivenciar o que há de mais típico de cada lugar. Às vezes eu vou na contramão da tendência e ao invés de pesquisar mais à fundo os países do topo da lista, tento conhecer aqueles onde hajam menos visualizações, pois imagino que o contexto possa ser mais peculiar para ter conectado tão poucos leitores. Talvez seja tão simples quanto a escassez de brasileiros nestes últimos países da lista ou até mesmo uma menor popularidade por lá dos temas que abordo.

Às vezes vejo alguns sites que possuem um monitoramento automático das visualizações e as respectivas localidades. Embora esses recursos em si sejam geralmente gratuitos, eles só podem ser adicionados a partir do momento em que aderimos à planos pagos na plataforma do blog. Pra mim, escrever é, no momento, mais uma terapia do que uma atividade profissional. Por isso, investir valores extras por aqui é algo que tenho planejado fazer em outro momento, quando eu realmente perceber que o que eu estou comunicando é relevante o suficiente pra justificar um investimento. Não é que eu não goste do que eu escreva, pois se fosse esse o caso, eu simplesmente nem publicaria. O que ocorre é mais uma questão de prioridades. Eu passei um bom tempo me organizando para retornar pra Fotografia, além de concretizar uma mudança significativa de vida, em diversos sentidos. E, felizmente, está tudo se encaminhando bem.

Dentro desse limite, eu procuro sempre melhorar o conteúdo e a apresentação do mesmo, mas, às vezes me sinto um tanto impulsivo, mudando algumas coisas com mais frequência do que, talvez, seria o ideal. Já devem ter reparado que tenho a tendência de manter uma aparência mais escura e introspectiva, quase sempre em torno de tons azulados. Mas, o que faz sentido pra mim, talvez não seja o que funciona bem para os que me visitam aqui para ler. Então eu preciso realmente conhecer mais sobre o público, as culturas, subculturas e personalidade por trás dessas visitas. O simples fato de ser lido em tantos países, já multiplica a diversidade de realidades desse público. Dito isso, seria de enorme valor pra mim que vocês pudessem me contar um pouco mais de vocês nos comentários. Me digam de onde são, onde estão morando, como foi que conheceram os meus conteúdos e quais assuntos geralmente se interessam por aqui. Se preferirem maior discrição, podem enviar uma mensagem através da guia ‘contato’ do site e chegará diretamente no meu e-mail.

Independente de quaisquer dados, eu continuarei escrevendo aqui, pois a literatura é algo que eu sempre tive apreço desde criança e me dá prazer escrever. Funciona muito bem pra mim como terapia, pois o texto é a maneira que eu consigo me expressar melhor. Escrevo para organizar meus pensamentos, ressignificar memórias, transmutar momentos e sentimentos e construir uma mudança de mundo que eu realmente acredito. Através dos temas que eu escolho, eu tento cumprir a difícil tarefa de entender o que está por trás das situações da vida, das sociedades e do comportamento humano, em textos que abordam muito de psicologia, reflexões, filosofia, política e relações humanas. Ao mesmo tempo em que tento dividir com mais pessoas a experiência que adquiri na vida, procuro mastigar temas para chegar em informações novas ou aprimoradas que outras pessoas possam me ajudar a formar e absorver. Nos bastidores da plataforma, existe uma espécie de rede social onde os autores de blogs tem acesso à outros criadores. Frequentemente, o público que lê é também autor em um blog próprio. Além disso, ao acompanharmos a repercussão de cada texto, podemos perceber as categorias e os assuntos que as pessoas mais acessam. Isso nos permite pensar em textos inéditos pros temas com maior demanda ou, então, ampliar as áreas onde ainda há pouco conteúdo.

Como digo por aqui, vocês podem sempre pedir / sugerir temas para novos textos. Caso prefiram o anonimato, podem digitar essas palavras-chave no campo de pesquisa do site e isso fica registrado numa lista dos termos pesquisados. De tempos em tempos eu leio essas listas para ver se estão procurando recorrentemente por alguns temas que estejam em falta no blog.

Por fim, queria comunicar que estive tentando escrever um novo livro nesses últimos tempos, mas ainda não consegui estabelecer algo satisfatório que valesse a pena dar continuidade. Escrever também envolve muitos textos incompletos, muitas desistências, alternâncias de ideias e, claro, altos e baixos entre insights e um provável vazio. Nem sempre temos as palavras prontas na mente e, às vezes, não temos sequer um tema firme pra ser explorado. O segredo da comunicação está exatamente em ter algo pra dizer, ter a necessidade de dizer algo. Essa expressão inevitável sobre qualquer assunto que seja, é o que torna legítima essa comunicação. Quando temos o que dizer, é fácil encontrar um caminho ao longo do texto. As introduções, o desenvolvimento, o desfecho e as conclusões se tornam uma sequência natural e quase automática. Pensar sobre os assuntos por tempo suficiente e organizá-los em um texto é uma maneira de entregar pro leitor uma solução para ideias soltas com as quais ele ainda não tinha visto reunidas de uma maneira consistente que o permita transformar situações avulsas em conhecimento ou entendimento. À medida em que eu organizo o texto pro benefício da minha própria mente, há a chance de que outras pessoas se beneficiem dessa organização na mente delas. E, no fim das contas, acredito que seja isso que conecte autores e leitores.

Se você produz textos em qualquer idioma, ficarei feliz em conhecer. Aqueles que estiverem em Português, Inglês, Espanhol, Italiano e Alemão, conseguirei me conectar mais facilmente para ler, mas estou igualmente disposto a ler conteúdos de quaisquer outros idiomas, levando em conta que terei que fazer uso de tradução automática do Google Tradutor. À propósito, este site dispõem de uma caixa de seleção de idiomas, onde os usuários podem traduzir automaticamente, diretamente pelo blog. Se puderem incluir um recurso similar em suas mídias, seria de grande ajuda pra mim. À título de curiosidade, além dos idiomas citados no começo desse parágrafo, tenho curiosidade em aprender mais também do Francês, Islandês, Russo, Japonês, Chinês (Mandarim), Coreano, Tailandês, Grego, Latim e Sânscrito. Mas não se sintam restritos à isso. Fiquem à vontade para recomendar conteúdos de quaisquer países e regiões do mundo, em qualquer idioma. Farei o possível pra conhecer, traduzir e absorver. Até breve!

Rodrigo Meyer – Author

Estou de volta.

Sim, eu voltei. Eu estou aqui mais uma vez, porque escrever é o que faço sempre que tenho condições. Foram dias difíceis nos últimos meses e isso é até fácil de imaginar. Mas eu não vim pra reclamar, nem lhes contar histórias tristes. Eu vim anunciar que os textos estão seguindo.

Quem acompanha o blog a mais tempo, sabe que os textos que estão por aqui, fazem parte de um projeto de mais de 600 temas que eu predefini. São artigos escritos com o objetivo de reflexão e transformação social, pessoal e intelectual. É um espaço pra que possamos cutucar temas adormecidos ou desconhecidos, mas de uma maneira mais eficiente. Por aqui, sempre que eu aponto um problema, aponto algumas soluções. Este projeto já conta com metade, cerca de 300 textos, no ar. Você pode descobri-los pela pesquisa na lupa do blog ou através das tags de assuntos.

Este ano será de suma importância que nos voltemos para as artes, para o pensamento, para a reflexão, para o empoderamento, para a resistência com muito intelecto, bom humor, sensatez, equilíbrio (dentro do possível) e mudanças, muitas mudanças. Por aqui, encontram-se leitores de mais de 20 países do mundo e já atingimos quase 6 mil visualizações em tão pouco tempo. Isso denota certo interesse e apreço das pessoas pelos conteúdos que aqui são feitos e pelo modo como eu escrevo. Os textos são criados em momentos onde algo realmenre precisa ser dito, pra que a mensagem seja a mais sincera possível e que traga uma boa trilha de leitura, num começo, meio e fim que acrescente algo pra quem lê ao invés daqueles conteúdos genéricos que vemos aos montes pela internet, onde lotam letras na tela, com repetições vazias, tentando não parecer que só há duas linhas de conteúdo real naquele mar de texto.

Aqui faço as coisas com um propósito real, voltado para transformação social e pesoal, deixando algum insight e esclarecimento sobre as coisas do mundo, do nosso interior, da mente, da sociedade, das vivências, experiências e aprendizados, desmembrando aspectos da socialização, do convívio sadio em sociedade, da quebra de preconceitos, tabus, equívocos, além da transformação pessoal de cada um para atingirem os seus potenciais ao máximo. As reflexões que aqui são apresentadas, não são uma mera maneira de opinar sobre algo, mas são, acima de tudo, a oportunidade de demarcar a estrutura da realidade e das relações humanas, pra que as pessoas possam se redescobrir no meio de algum assunto, fazer as escolhas e mudanças que acharem necessárias e tornarem-se elas mesmas uma célula de propagação da nova vivência, nova experiência, nova conduta, nova mentalidade, nova vida. Somente você pode fazer a mudança. Eu estou aqui pra apontar as portas que eu conheço, mas não posso atravessar as portas por ninguém.

Como forma de orientar melhor o caminho que eu trilho na criação dos textos, além dos temas preexistentes, eu preciso que vocês interajam com os conteúdos, deixando comentários abaixo das publicações, seja no blog ou no Facebook ou que enviem mensagens ou e-mails para tirar dúvidas, pedir temas, enviar sugestões, críticas, elogios, indicações, etc. Essa interação é importante pra que eu siga sendo útil pra você que me lê e para os que estão por vir. Por isso, se houver um texto que você goste, compartilhe pra que mais alguém tenha a oportunidade de entrar em contato com o assunto ou mesmo de descobrir outros assuntos no blog. Assim como é feito pra vocês, é também feito pra mim, pois escrever é minha terapia e parte da minha essência. Quando escrevo, tenho a oportunidade de tirar um peso das costas e tentar levar alguma leveza e estímulo pra outras pessoas.

O ano está começando com notícias desastrosas, mas estarei aqui cheio de novidades, pra evitar de sucumbir. Conte com esse epaço para se concentrar em si mesmo e naquilo que pode fazer por melhoria na sua realidade. Junto com essa plataforma de textos, outras atividades vão ganhar novos patamares de criação e visibilidade. Quem me conheceu um pouco mais, sabe que fui fotógrafo por quase 20 anos e, apesar de ter pausado a atividade em razão da venda dos equipamentos, estou reconstruindo minha vida em outro canto e assim que tudo se estabilizar, pretendo voltar a fotografar. Esses dias eu voltei a desenhar e pintar e já tem algumas obras na minha página de Arte (aqui). Façamos arte, porque teremos que ficar de pé para o que está por vir. Precisamos ficar, antes de tudo, com saúde mental para não perdermos a energia de resistir e lutar pelas mudanças que serão necessárias.

Este texto é só um comunicado de retorno, mas sinta-se à vontade pra ler uns textos aleatórios no blog, pra conhecer um pouco da abordagem que faço nos temas, a linguagem, o modo de estruturar a trilha da mensagem, etc. É um formato sincero, espontâneo e também bem cuidadoso. Fico feliz pela receptividade das pessoas, que já somam quase 6 mil visualizações em tão pouco tempo. Há leitores frequentes e até numerosos de diversos países. Adoraria conhecer mais detalhes sobre a comunidade, se são estrangeiros nativos ou se são brasileiros morando no exterior. Por isso, reitero, é importante a interação.

Obrigado por continuarem presentes. Nos vemos logo mais. Assim que eu tiver mais centrado, entro com um novo artigo. Quem quiser acompanhar um pouco da minha realidade, pode seguir neste Instagram: rodrigomeyer.author.

Grato,
Rodrigo Meyer – Author

Especial | Aulas de Redação.

O mundo traz novas oportunidades quando lapidamos nossos processos e objetivos. Aprender a escrever bem é uma destas ferramentas e hoje vou te apresentar uma sequência de aulas que você poderá fazer diretamente da sua casa, através de vídeo-chamadas por skype. Escolha o horário e a frequência de aulas de maior comodidade pra você. As aulas estão compostas em 9 sessões e 2 tópicos por sessão.

Sessão 1:
+ Como fazer uma introdução de um texto.
+ A importância do começo, meio e fim.

Quebre o gelo com a escrita e entenda algumas regras de redação que fazem tanto o autor quanto os leitores se ambientarem ao conteúdo, com interesse e fluidez.

Sessão 2:
+ Aprenda a ser conciso e completo.
+ Estruturando uma argumentação.

A regra da eficiência pressupõem que você diga o maior número de informações com o mínimo de texto possível. Portanto, para não sacrificar seu conteúdo, a redução deve ser planejada com criatividade e inteligência.

Sessão 3:
+ Redação publicitária.
+ Textos persuasivos.

Quando você está escrevendo para um público ou objetivo específicos, existem premissas importantes na sua linguagem e na composição do seu texto, em termos de hierarquia, valores e psicologia. Passar a mensagem correta é construir uma percepção de sentido e valor.

Sessão 4:
+ Como criar títulos funcionais.
+ Tamanho mínimo, médio e máximo de um texto para redes sociais, blogs e livros.

Aprenda a criar títulos curtos, fortes e atraentes que representem muito bem a essência de cada texto. Para ser lido, você precisa ser notado. Descubra também alguns parâmetros sobre o volume do seu texto, truques de edição e questões relacionadas ao seu público leitor.

Sessão 5:
+ Definindo temas para escrever.
+ Encontrando seu estilo de escrita.

Desenvolver a literatura é parte de um hábito. Encontrar temas interessantes e adequados, estão intimamente relacionados com quem você é e qual imagem você deseja passar. Atrelado a isso, encontrar seu estilo te fará único e é exatamente essa característica que te abre espaço entre os demais.

Sessão 6:
+ Estilos literários (conto, prosa, poesia, artigo, etc.)
+ A importância da imagem como suporte ao texto.

Muitas são as possibilidades de expressão. Entenda cada uma delas e conheça as primeiras portas para se aprofundar nas suas escolhas. Depois de ter se estabelecido como autor, é preciso entender um pouco mais da sua própria apresentação. É hora, então, de pensar como funciona a comunicação das imagens que acompanham seu texto.

Sessão 7:
+ Tire dúvidas de ortografia e gramática.
+ Reescrevendo frases em um modo curto, compreensível e sem repetições.

Refine seu texto com um constante aprendizado do idioma. Uma escrita correta e coerência no uso de certas expressões, vão elevar sua credibilidade diante do público e atrair mais pessoas para o que você tem a dizer. Quando você se torna inteligível ao seus leitores, você cria uma conexão sem ruídos.

Sessão 8:
+ Adequando a linguagem e o tamanho do seu texto ao seu público.
+ Consulta de fontes de referência pra dados.

Tão importante quanto escrever correto, é entender os vários ambientes e contextos de leitura. Adequar a linguagem sem cair em clichês ou empobrecimento da escrita é importante pra se manter como referência de confiança pra seus leitores. Transpor naturalidade nas suas frases e dados, exige embasamento e tato.

Sessão 9:
+ Melhorando sua segurança / confiança no ato de escrever.
+ A importância da estética e do ritmo na leitura.

Agora que você já tem as ferramentas para escrever textos eficientes, seu sucesso está mais próximo. Continue escrevendo, perceba os momentos e gatilhos dessa atividade e entenda quais são os fatores que te dão confiança em ser autor. A medida em que você aprende a envolver os leitores ao longo do seu conteúdo, você garante um lugar ao sol e essa é a chave também para você se envolver de forma confiante com sua própria atividade de escrita.

Extra:
+ Grupo Vip.
+ Leituras, análises e correções.

Ao adquirir as aulas, você tem o benefício de participar de um grupo exclusivo no Facebook, somente para alunos do curso, onde você pode enviar seus textos pra que eu possa tirar suas dúvidas, dar dicas, ler e opinar sobre os conteúdos, fazer correções e muito mais.

Investimento:  Apenas R$ 270 reais, equivalente a R$ 30 reais por sessão.
Duração: 90 minutos por sessão com 2 tópicos.

Datas:
Uma vez contratada as 9 sessões, você é quem escolhe o melhor dia, horário e frequência das aulas. Escolha quando começar a primeira e quando retornar para cada uma das próximas.

Dicas: Devido a carga horária e a frequência de sessões, pode ser útil programar e reservar suas datas e horários. Faça no seu tempo disponível e no ritmo que lhe for confortável ou conveniente e, certamente, irá desfrutar de todo o benefício desses conteúdos.

Inscrições e Pagamentos: Você pode adquirir o curso através de pagamentos por PayPal ou PagSeguro, garantindo segurança e praticidade pra ambos. Através dessas plataformas, você pode controlar que os pagamentos só sejam liberados a mim se você efetivamente receber o serviço combinado. Para solicitar mais informações ou se inscrever, entre em contato por mensagem inbox na minha página no Facebook.

Rodrigo Meyer

Especial | Pesquisa para novos projetos.

O projeto

O blog chegou em mais de 2.500 visualizações, incluindo diversos países. Atualmente estou cumprindo nele um projeto de mais de 600 temas, dos quais cerca de 250 textos já estão no ar. Por conta do blog ter se tornado relevante pra comunidade do WordPress e pra diversos outros leitores pela internet, decidi fazer uma pesquisa sobre a viabilidade de se expandir e/ou fortalecer o projeto através do apoio pelo Patreon.

Como funciona?

Para quem não conhece, o Patreon é uma plataforma onde inúmeros criadores abrem espaço pra recompensas aos usuários em troca de um apoio mensal. São estabelecidas categorias de valor e de recompensa, permitindo que diversos tipos de pessoas possam apoiar e receber seu benefício proporcional. As pessoas podem escolher apoiar um mês e desistir do próximo apoio a qualquer momento. Não há nenhuma obrigatoriedade.

Formulário do Google

Acesse aqui o formulário de pesquisa do Google para deixar sua opinião sobre essa ideia. As respostas são anônimas e são computadas automaticamente em uma planilha pra que eu possa visualizar quão viável é esta ideia e quais meios são melhores para o público. Conto com sua interação no formulário, que é algo bem rápido de responder e vai me ajudar bastante.

Gratidão,
Rodrigo Meyer

Especial | Agradecimentos.

Por hoje, enquanto estou me reestruturando pelos próximos dias, vou aproveitar pra ler ou reler algumas coisas, interagir com mais pessoas e favorecer a escrita dos meus próximos textos. Por isso, a publicação de hoje traz agradecimentos, ao invés de um artigo.

Quero agradecer, de início, ao José Waeny, cujo blog pode ser acessado aqui e que, diante do meu anúncio de pausa na escrita, dividiu o seguinte comentário:

print
“Honestamente, nunca li um texto seu que fosse ruim, ou de baixa qualidade! Não deixe de produzir e apresentar, acho seus textos profundos e densos, sempre me levam a pensar e considerar suas colocações! Abs.”

Agradeço pela motivação concedida pelo José e fico muito feliz em saber que estou cumprindo o meu propósito com os textos, que é de ser útil e suscitar reflexão sobre a vida e a sociedade.

Este projeto começou há pouco tempo atrás, com o objetivo de levantar 600 temas iniciais. Já estão publicados mais de 240 textos e sigo escrevendo, sempre que possível, pra concretizar essa intenção sincera de ajuda. Ao mesmo tempo em que estou tentando suscitar pensamentos e mudanças, deixando um legado escrito, estou também cumprindo uma certa rotina de transmutação dos meus problemas em uma solução simples, porém eficiente.

A cada novo dia que me coloco a escrever, sinto como se estivesse sendo a minha própria terapia, enquanto me noto engajado e satisfeito em estar prestando algo de bom pros outros, como sempre fiz em todas as minhas iniciativas na vida. Escrevendo, conversando, ensinando, trabalhando, produzindo arte ou simplesmente dividindo meus momentos com outras pessoas, a intenção por trás sempre foi de deixar uma marca positiva de camaradagem, honestidade, entusiasmo pelas boas coisas, curiosidade, mistério, diversão, cultura, sabedoria, verdadeira amizade, verdadeira ajuda, compreensão e empatia.

Apesar de parecer fácil estar aqui com toda essa frequência, a verdade é que manter um blog ou qualquer outra mídia, dentro ou fora da internet, é sempre um esforço contínuo. Embora seja gratuito o espaço inicial no WordPress, manter-se minimamente visto pelo público requer um esforço consideravelmente maior do que se tivesse estabelecido em um plano pago, onde há suporte pra outros recursos. Além disso, os temas aqui abordados nesse projeto dos 600 temas, quase sempre alfineta muitas bolhas e pode deixar algumas pessoas desinteressadas de ler tais realidades. São temas que provocam reflexão ao invés de permitir o conformismo com os problemas e erros.

Quando escrevo, busco sempre construir e entregar algo que realmente faça sentido, que seja bem escrito não só em termos de língua, mas em termos de argumentação e fluidez. Me preocupo em tentar escrever as frases com o máximo de clareza possível, por vezes, editando trechos, em tempo real ou na revisão posterior, pra que a experiência do leitor seja agradável o suficiente pra que ele queira estar diante daqueles temas. Em qualquer expressão de conteúdo, seja arte ou não, é importante estarmos alinhados com certas premissas, pra tornar nossos objetivos viáveis. Por aqui, meu objetivo é conectar pessoas a pensamentos autônomos, mudanças de paradigmas, reflexões pessoais, sociais, políticas e até mesmo sobre questões um pouco mais abstratas da vida e das relações humanas. Para se chegar nessa conexão, é preciso traçar um caminho eficiente como trilha conhecida para cada vez mais pessoas.

Sempre que vocês interagem com as publicações, deixando seus comentários, curtindo os textos ou compartilhando em espaços onde mais pessoas possam acessar pra ler, isso ajuda a concretizar esse objetivo e dá razão de existência para tal iniciativa. Sou ciente de que, com tantos textos que já escrevi neste e em tantos outros blogs e mídias, frequentemente os novos contatos ainda não tiveram oportunidade de ler tudo que há. Mas não posso deixar de escrever pra esperar que as pessoas completem a visita a todos os demais conteúdos. Embora não seja algo tão personalizado a ponto de segurar um indivíduo por vez e conduzi-lo até a sua plenitude, esta mídia ainda pode cumprir equivalente benefício a cada um, dependendo do modo como ele mesmo se engaja no proveito do material já publicado anteriormente.

Com alguns poucos minutos diários, é perfeitamente possível percorrer algumas publicações na página principal ou buscar algo específico na caixa de pesquisa do blog e agendar sua leitura para aqueles momentos em que você está com maior tempo livre. O hábito da leitura também é uma terapia, abrindo espaço pra que sua mente interprete essa rotina como algo fácil de se fazer. Tudo que nosso cérebro exerce por mais de 30 dias configura um hábito e uma facilidade para o indivíduo. A leitura deste ou de qualquer outro conteúdo, desde que observadas as premissas de utilidade e reflexão sincera, são as portas atemporais para absorção de conhecimento e mudança, mesmo quando nosso pensamento é aberto para outras ideias diferentes das apresentadas inicialmente. A reflexão é justamente a ferramenta neutra que lhe permite entender os pontos de um contexto e extrair alguma conclusão pessoal daquilo. A cada vez que você lê e absorve conteúdos diferentes, você amplia seus parâmetros de realidade, permitindo estar mais acurado nas suas deduções ou interpretações, tanto dos textos quanto da própria realidade. Sabedoria, em última análise, é isso. O conhecimento sozinho, não transforma, mas o que fazemos com ele, sim.

Por tudo isso, o agradecimento é também a todos os leitores que acompanham minhas publicações e que me motivam a continuar escrevendo. Estão por vir novos projetos em torno da literatura e da ação social, mas, pra não queimar largada, anunciarei na ocasião mais oportuna, quanto tudo estiver corretamente encaminhado. A propósito, aqui continua sendo um espaço aberto em que vocês podem indicar temas, comentar suas opiniões, sugerir melhorias, etc. Aproveitem e entrem no grupo de leitura do Facebook, onde vocês podem falar sobre livros, blogs e todas as formas de literatura e escrita em geral, estudar e interagir em diversos idiomas, dividindo amizades e oportunidades com pessoas sintonizadas com este meio.

A propósito, conferi o setor de pesquisas e, em breve, concretizarei alguns textos com base nos temas procurados pelas pessoas. Você também pode solicitar temas pela guia ‘contato’ do site.

Gratidão,
Rodrigo Meyer

Ganhar livros? Tem novidade na área!

Você que é leitor ou autor, seja de blog, livro ou rótulo de shampoo, agora tem um novo lugar pra interagir. Mas, melhor do que apenas interagir é poder ganhar livros. Sim, isso mesmo. Você entra pro grupo Para Ler no Facebook e já está apto a participar dos sorteios que ocorrem por lá.

Sempre que um autor, editora, mídia ou outra empresa quiser anunciar para o público de leitores, será cobrado um valor simbólico que permita converter na compra de um livro para que o grupo possa presentear um sorteado. Bacana, né? Uma maneira simples e criativa de ajudar tanto leitores quanto escritores.

Uma comunidade de leitores e escritores é bacana, mas uma em que se pode ganhar livros é maravilha. Convido todos vocês aqui do WordPress, da fanpage do Blog no Facebook ou de qualquer outro canto, a participarem do grupo.

Nos vemos lá.
Rodrigo Meyer

Especial | Atendendo a pedidos.

Com base nas pesquisas que os leitores tem feito no site e das solicitações de temas, aqui estão três textos que já percorreram tais assuntos. São estes:

1. Como ser conciso e completo?
Seja conciso nos textos e na vida.
Pré-requisitos para um bom texto.

2. Como você é percebido pelas pessoas?
Como você é percebido pelas pessoas?

Se você quiser ver algum tema por aqui, pode procurar no campo de pesquisa do site e caso não encontre, pode sugerir através dos comentários ou enviando uma mensagem na guia Contato. Também estou aberto pra receber sua interação na página do Facebook, onde você pode enviar uma mensagem inbox.

Rodrigo Meyer